Existem diversos procedimentos para tratar as varizes. Alguns são feitos através de uma cirurgia, outros com técnicas menos invasivas, mas, no fim das contas, quem indica a melhor opção para cada caso é o médico, que também leva em consideração o desejo da paciente.

Imagem Tratamento de varizes

Indicação

Tratamentos de varizes e vasinhos são indicados para pessoas que se incomodam com a aparência estética dos membros inferiores e desejam acabar com as veias varicosas e vasinhos.

 

Tipos de procedimentos

 

Não cirúrgicos

  • Escleroterapia com espuma: consiste em injetar nas veias uma espuma densa esclerosante constituída de polidocanol e ar, que causa um processo inflamatório na parede das veias e faz com que a via se feche. Pode ser realizado em consultório médico, em apenas uma sessão
  • Escleroterapia com glicose: A glicose, assim como a espuma, também causa um processo inflamatório na parede das veias, que faz com que os vasos se fechem. Pode ser realizado em consultório e o número de sessões varia de acordo com a quantidade de varizes e vasinhos
  • Escleroterapia a laser: é feita a partir de energia luminosa focalizada na área que se deseja corrigir. O feixe de laser aquece o vaso dilatado e/ou deformado, fazendo com que ele seque e se feche. É indicado para veias de pequeno calibre, pode ser feito em consultório médico e o número de sessões também varia de acordo com a quantidade de vasinhos e varizes
  • Crioescleroterapia: é uma variação da escleroterapia convencional, onde é injetada uma substância esclerosante resfriada, que além de fechar as veias, evita sangramentos e hematomas
 

Cirúrgicos

  • Radiofrequência: uma fibra ótica é inserida dentro do vaso, e sua extremidade emite uma energia que queima o vaso por dentro. Para ser feita, a radiofrequência requer uma separação entre a veia a ser tratada e as estruturas a sua volta. Só pode ser feita uma vez, tem duração menor e requer menos tempo de recuperação - 2 dias
  • Cirurgia com Endolaser: por ser mais complicada, deve ser feita dentro do centro cirúrgico de um hospital. Durante o procedimento é introduzida uma sonda na veia defeituosa. A sonda cauteriza o vaso através de energia luminosa. É indicado para vasos mais calibrosos e o tempo de recuperação varia de acordo com a proporção das veias
  • Cirurgia Tradicional: o procedimento deve ser realizado em hospital. O médico retira o vaso afetado através de um fleboestrator, inserido por meio de duas microincisões - uma no tornozelo e uma na virilha. Requer 15 dias de repouso e cerca de 1 mês sem prática de exercícios físicos. Pacientes que se submetem a esse tratamento devem evitar exposição ao sol e utilizar meias compressivas

Dra. Tassiane Horvatich

Dra. Tassiane Horvatich

Médica pela Universidade de Ribeirão Preto, com residência em Cirurgia Geral e Cirurgia Vascular pelo Hospital Beneficência de Ribeirão Preto.

Veja o currículo completo da Dra.